Afrodescendentes


Tenho amigos negros (alguns dos melhores amigos, por sinal). Aliás, sempre tive. Meus amigos nunca era o loirinho-de-olhos-azuis-que-o-pai-tinha-carro-do-ano. Contra? Não, apenas constatação.

Fato é que penso ser triste essa coisa de cotas e algumas iniciativas “politicamente corretas” sobre o assunto. Meu amigo Scott (sim, o apelido é por causa do Pippen), é um caso desses. Sempre que conversamos ao telefone nos tratamos carinhosamente (e sem viadagens) por “apelidos”. Ele me chama de Bicha Portuguesa, eu o chamo de Minha Princesa Angolana. É, parece viadagem, mesmo. heheheh… Anyway, a coisa aqui é outra. O fato de não chamar alguém de negro, muda o conceito (ou o pré-conceito) que se tenha? Ou, em outra linha, quando chamo um cara de “Alemão” ou de “Japa”, estou sendo “racista”? Se partir do princípio que não existe raça negra, branca, amarela, penso que existe raça humana. E ponto.

Anyway, esse post pode gerar polêmica, mas meu ponto é simples: a cor da pele de alguém não a torna melhor ou pior, apenas diferente. Assim como cor de cabelo, tamanho da barriga, falta de cabelo, sotaque, ou coisas do tipo. Para mim, é racista quem considera que isso torne a pessoa melhor ou pior.

Vai um vídeo que julguei sensato e divertido sobre o assunto

Anúncios

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s