Diário de Viagem 2009 – Aprendizados


Ok, estão querendo saber o que rolou no congresso, então eu conto. Após chegar em Barça e ficar perdido no aeroporto (pois a estação de trem era no outro lado do terminal e o mané aqui não encontrava), finalmente peguei o trem, metrô e cheguei ao hotel Via Augusta. Lugar “honesto”, como diria meu cunhado. Preço legal, 300 metros da estação Fontana do Metrôe L3 – verde. E isso pesou na escolha: a linha verde vai direto para a Zona Universitária (que nada tem a ver com a zona que os brasileiros conhecem). A região das faculdades em Barcelona é praticamente o Morumbi de São Paulo (“de” São Paulo, não “do” São Paulo”). Só carrão (ok,SNC00102 aqui não tem carro zuado, mas tem carrinho, mini-coopers lindos!). Aliás, uma das coisas mais divertidas quando cheguei em Madrid foi ver um C3 e um 307 sendo usados como carros de manutenção! Só na Europa mesmo!!!

Voltando… Cheguei meia hora atrasado no primeiro dia do congresso, pois tive que fazer o registro antes e encontrar o prédio onde seria meu tracking (a 3 quadras do prédio principal). Até aí, normal, muita gente foi assim. Mas então veio a primeira surpresa: os organizadores do meu tracking montaram um esquema onde cada pesquisador deveria apresentar o artigo de outro. Achei super legal!!! Imprimi o artigo que rodaria na mesma sessão do meu, li no avião, grifei e tudo mais. Ah, a surpresa? Pois é… quando cheguei, descobri que havia pego o artigo errado… apesar de ser apresentado na mesma sessão que o meu, não eram invertidos. Até aí, leria a noite e apresentaria no dia certo, sexta a tarde, né? Não!!!! Mudaram a data da sessão de sexta a tarde para… quinta a tarde!!! Ou seja, eu apresentaria o paper que eu não havia estudado no mesmo dia!! E na sessão logo após defender o meu e do Mário. Para complicar tudo isso, aqui na Europa tem o lance da tomada (falei disso no post do dia 02) e eu fiquei sem celular e sem notebook. O celular teria quebrado um galho, já que tem pacote office. Anyway, let’s move on.

A pessoa que apresentou o meu paper é uma indiana que leciona na Boston School. Foi legal, comentários legais, elogiou a fluencia do texto (estou até começando a acreditar: falaram isso na minha banca de dissertação, alunos meus falaram, um colega consultor leu a dissertação e disse o mesmo e agora ouvi da indiana), sugeriu que falasse mais da questão da confiança (o que é simples, pois tenho isso no texto original) e citou a questão de melhorar a descrição das fontes de dados (o que foi sugerido também pelo Lampel). Confesso que não sei se as poucas críticas me deixaram feliz. Temo que tenham pegado leve por ser minha “estréia” (falei isso antes de começar, após pedir desculpa pelo ingles). Se não for isso, é um excelente sinal, pois se interessaram, pediram mais informações, questionaram coisas como “Mas a TAM não sabia que a Varig ia atrás do governo?”, coisas que tratamos e temos respostas. Isso foi legal. Ah, e o Lampel sugeriu verificar se o aumento do número de alianças entre companhias no mercado internacional nao impactou também. Eu creio que não de forma significativa.

Bom, a parte divertida começa agora: eu tinha 1 hora e meia (do tempo do almoço) para ler um artigo de 35 páginas em ingles (um texto bem confuso, apesar do tema interessante) e montar uma apresentação com críticas. Sem notebook, sem celular. Sim, eu fiz (tá óbvio). Fiz em uma hora! Apontei uma falha que considerei séria (a falta de base empírica) e dei duas sugestões que ela não gostou. O engraçado foi, na hora de defender as idéias, ela defendia, mas não conseguia ter argumentos. Outros questionaram, mas ainda ficou confuso. Sei lá… isso me deixou mais tranquilo.

No fim, aprendi algumas coisas do congresso: ler os textos (e imprimi-los) todos antes de ir. Estudei só o que apresentaria… e não foi legal

Aprendi também que meu ingles, apesar de precário, dá pra me virar melhor que o espanhol.

E aprendi coisas sobre mim… que ficarão para outro post.

6 comentários sobre “Diário de Viagem 2009 – Aprendizados

  1. Conhecer sobre nós mesmos, nossas limitações e como somos capazes de superar muitas delas, é uma parte bem legal de viajar sozinho. OK, fiz isso pouquíssimo, mas vi q tem um lado legal…
    Agora vai descansar… 😉 pra aproveitar ao maximo o ultimo dia em BCN. =)
    bjinho

  2. Hehehhe, acho que sempre se passa por situações assim como não se está em seu espaço né???
    Ju, tenta aproveitar o máximo possível ai na Europa, não é sempre que se tem essa oportunidade.
    Cama, tv, note e outras “cositas mas”, você curte aqui depois que voltar, afinal vai ter ainda alguns dias pra descansar antes de começar a trabalhar novamente, mas estar em lugares como você vai estar não é sempre não. Aproveita filho, compra guia do local e vai fuçar, mas curte cada momento. Depois de comprar minha lã, não fica mais indo de loja em loja não. Se preocupe somente com você agora, esse é seu tempo.
    Fica com Deus e estou com saudades viu??
    Bjks

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s