Diário de Viagem 2009 – O Terminal


Estou p***! Talvez essa seja a expressão que melhor explique o que sinto agora. Acordei bem cedo, antes de ser chamado pela recepção do hotel. Creio que nem mesmo dormi direito. Evitei um voo mais cedo (as 7:00 da manhã) pois temia não acordar a tempo. Escolhi um as 9:00, pois imaginei que uma hora seria suficiente para chegar ao aeroporto. Saí do hotel as 7:00. Realmente não me recordo quanto tempo levei no trajeto inverso: estava mais preocupado chegar direito do que em marcar tempo. Após sair pelo lado errado do metrô, devo ter perdido o trem e tive que esperar mais 15 minutos pelo próximo. Cheguei no aeroporto as 8:45 (surpreso com o fato do voo ter se adiantado em 5 minutos). Nessas horas, tenho a impressão que tudo está errado. O novo voo me custou mais 60 euros (gastos idiotas me irritam) e 10 horas a mais no aeroporto. Quase perco também a reserva no albergue – e mais alguns euros – por conta do atraso.

Estou, sim, irritado e desgostoso. E odeio essa sensação. Não ter controle sobre algo é diferente de estar perdido. Ao se encontrar perdido, é possível, na mais absoluta falta de informações, escolher simplesmente uma direção e seguir. Pode-se estar perdido e no controle. Quanto a mim, de repente me vi fora do controle. A situação me jogou onde quis e pronto. E no meio desse picadeiro eu era a grande bola que os elefantes jogavam de um lado para o outro. Mas não é a situação que necessita de controle: são as minhas emoções. Isso faz parte das coisas que estou descobrindo sobre mim. Descobri que sou tímido e que me tornei dependente: das pessoas e da tecnologia. Pois é… Por razões que ainda quero entender totalmente, perdi a confiança em mim. O que mais me incomoda, porém, é o paradoxo: ajudo pessoas com os mais variados problemas e ajudo mesmo! Poderia orientar tranqüila e objetivamente uma pessoa em situação exatamente igual a minha. Sei – ao menos inconscientemente – o que deveria fazer. Mas não faço. Meu primeiro impulso foi querer remarcar minha passagem e voltar ao Brasil – e tentei. Voltar para o chão e abandonar tudo. Não pense que é absurdo: eu teria feito isso se confiasse mais. Me impediu a vergonha, o fracasso. E se há um lado triste nisso (que é se deixar guiar em parte pelo que pensariam outros), também percebo que não aceito derrotas muito bem: sobretudo para mim mesmo. Devo lembrar desse aspecto mais vezes.

Segui em frente e remarquei a passagem para Roma. Remarcada a passagem para as 19:00, tenho que darum jeito no hostel. Outro sinal de estúpida dependência: fiquei tentando encontrar um jeito de pedir que alguém no Brasil me ajudasse a resolver isso. Caramba! Eu realmente tentei fazer isso! Fui atrás de telefone (fora de uso), internet (também fora de uso) e até pensei em pagar uma fortuna para usar o wi-fi (a bagatela de 15 euros por 1 hora de conexão contínua). Algum bom senso, ao menos, me restou e não fiz isso. Solução: voltar para o plano A.

Liguei pro albergue em Roma (graças a alguns bons conselhos, anotei número e endereço em um papel antes de sair do hotel) e consegui avisa-los do meu atraso. Meno male. Quando me dei conta, com algum custo, meus maiores problemas no momento estão sob controle. Não sei se é possível começar a tratar algumas enfermidades da alma assim tão rápido, mas sinto ter iniciado um processo importante para mim.

Resolver o problema da fome – com 50 euros no bolso – foi até bastante simples: um pote de 600 g de DanUp de morango com banana por 3,50 euros deve ser suficiente… ao menos até a tarde.

Uma nota: ao meio-dia um monte de gente sacou das bolsas sanduíches de baguete enrolados em alumínio e mandou bala. Às 13 subitamente o aeroporto ficou vazio: é hora da siesta.

4 comentários sobre “Diário de Viagem 2009 – O Terminal

  1. é amigao…. qdo isso aconteceu comigo o voo tinha adiantado 2 horas e nem minha 1 hora e meia de antecedencia no aeroporto adiantou…. o buraco financeiro tb foi mais embaixo: 2.000 dolares…. vc tem uma sorte do caramba…

    • Hehehe… não sei se choro por você ou rio por mim. Fato é que eu estava precisando de uma paulada assim para começar a tentar mudar meu sistema de horários. Ontem cheguei 4 horas antes no aeroporto (isso pq me perdi no sistema de transportes da França, senão chegaria umas 5 horas antes)

  2. Vivendo e Aprendendo…
    Apesar do “rombinho” no bolso,pelo menos terah historia para contar!🙂
    Abracao!

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s