Espelho, Espelho meu!


“Meu maior obstáculo sou eu mesmo”

Poucos entenderam quando falei essa frase a primeira vez. A questão não é psicológica ou qualquer outra coisa. Assim como muitos sofrem para saber ouvir, a maioria sofre para saber ler. E saber ler vai além das letras, mas não é pura interpretação, ou imaginação. É ler com cuidado. Não é criatividade, é atenção.

Espelho, Espelho meu

Nessa frase que falei, com um pouco mais de atenção, percebe-se que eu falo o contrário do que se lê numa primeira leitura – e rasa. É simplesmente o outro lado do espelho do que eu falei: quem nos atrapalha somos nós mesmos, assim como quem nos ajuda, quem tem que tomar as rédeas e fazer as coisas acontecerem, somos nós mesmos.

Mas não estamos acostumados e nos ver nos espelhos.

Não de verdade.

16 comentários sobre “Espelho, Espelho meu!

  1. Sérgio…

    Eu concordo quando você diz que “quem tem que tomar as rédeas e fazer as coisas acontecerem, somos nós mesmos”, sempre agi dessa forma, mas confesso que existem situações que é difícil agir assim….

  2. Pingback: Tweets that mention Espelho, Espelho meu! « Na Toca da Cobra -- Topsy.com

  3. “A vida é maravilhosa se não se tem medo dela.” Charles Chaplin.

    Creio que um dos medos que temos que perder, é de ser nós mesmos, nem que para isso seja, antes, necessário descobrir e termos certeza de quem realmente somos.

    =)

    • Perfeito, Felipe! Temos que nos reconhecer, daí a necessidade de nos olharmos no espelho de verdade.

      E também acho que temos medo de perder. Por isso, as vezes, nos escondemos, para ser quem não somos e agradar aos outros.

      • É arriscando esse medo de perder, que conseguimos crescer, faz também parte do processo de auto-conhecimento, surgem novas qualidades e ferramentas para enfrentar os próximos desafios diminuindo assim, cada vez mais, o número das tão temidas derrotas.

        Mas, creio eu, que antes é preciso aprender a aprender com a derrota, pois muitos apenas se lamentam da vida e nada fazem para melhorar sua situação, talves sejam esses os que precisem “aprender a aprender” com a derrota para poder fazer algo a respeito.

  4. Profundo, Professor.

    Embora eu pense que a vida sem o “medo” saudável não tenha razão de ser.
    Sem ele não teríamos a capacidade de ousar, de arriscar ou até de tentarmos nos entender e conhecer melhor!
    Esse medo impulsiona ao êxito, inspira determinadas vezes e determina a mudança.
    Bem diferente do medo que oprime, que inibe e apaga o brilho das pessoas.
    Esse sim, é o medo prejudicial!

    Já disse que sou sua fã?? =)

    Beijoo…

    Ivy

  5. Mas quem falou em deixar-se dominar, Fessô?? ¬¬

    Opa, fanzona!!

    =)

  6. Sérgio, hj resolvi dar uma paradinha depois do almoço pra espairecer um pouco. E cá estou! rsss
    Há tempos estou querendo dar uma lida nos seus textos. Sempre acompanhei o seu Blog, mas confesso que andava meio ausente. Mas hj este texto caiu como uma luva pra mim! Adorei! Acho que todo ser humano sofre algumas frustrações pelo caminho. Eu mesma tive algumas! E quando isso acontece, na maioria das vezes, procuramos alguém ou algo pra ser aquela “desculpa bem esfarrapada” dos nossos próprios erros, dos nossos próprios deslizes e das nossas escolhas que às vezes não são tão acertadas. Acho que nos olhar no espelho e assumir as rédeas da nossa vida, assim como as “culpas” desacertos, deve ser um exercício diário, pois realmente não é muito fácil! Mas com afinco, chegamos lá! hehehe
    Parabéns pelo texto!
    Grande abraço.

    • É, Lana… é difícil quando tentamos nos reconhecer. Nem sempre a imagem que vemos no espelho é a que gostariamos de ver. Mas, quer saber, é a melhor imagem que podemos ver (tanto se for pra melhorar, quanto pra manter)

  7. Menino,
    Você é muito corajoso. Lembrei de uma pergunta que Lya Luft faz em Perdas e Ganhos: Quem vai destramar esses fios, onde começamos nós e termina a influência de tantos?

    Você está fazendo isso. Destramando-se. As pessoas entendem que sairão de uma experiência como essa melhores do que antes, mas eu digo que sairão apenas mas completas. Apenas?! Na verdade, isso é uma vitória sem igual. Melhor e pior. certo e errado… O legal mesmo é se sentir maduro, completo, confiante…

    Você está fazendo um bom trabalho. Enquanto isso, um mundo de pessoas está esperando o reconhecimento ou a compreensão do outro (com aqueles olhões do Gato de Botas em Shrek).

    Helena

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s