Crianças e sexo na Noruega


O blog da Cilene Bonfim, Distant Daily, publicou recentemente a notícia de um estudo que afirma que os meninos noruegueses pressionam as meninas a fazerem sexo. Ok, a despeito de todo espanto, valores morais e outras coisas, me atentei aos comentários postados pelos leitores do referido blog.

A maioria postou reações de supresa e indignação. Não estou surpreso. Nem “mais” indgnado do que já estava. Na verdade, acredito ser essa a tendência… infelizmente. Converso muito com jovens por diversas razões. Desde alguns anos, aconselho e converso com muitos que não tem nos pais um amigo. Acabo sendo o “tiozão” (como me apelidou um desses jovens) com quem eles podem conversar. E gosto disso (apesar de ainda achar que os pais devem ser mais presentes).

O que tenho ouvido é que esses jovens vem iniciando uma vida sexual razoavelmente ativa cada vez mais cedo (13-14 anos). E vale para as meninas também. Poderia discorrer sobre questões culturais, religiosas, morais e uma série de outros aspectos envolvidos, mas vou entrar apenas em um que considero crítico e determinante: os pais.

Sim, há um bombardeio de sexo na cabeça das pessoas. As crianças entram no site do Terra e logo na capa aparece o TheGirl ou o TheBoy. Emails sobre sites pornôs são responsáveis por 80% do volume de e-mails na net (li isso esses dias, preciso encontrar a fonte). E há meninos noruegueses querendo transar.

O que não há muito, são pais comprometidos de fato com a educação de seus filhos. Que se disponham não a conversar sobre sexo, mas a conversar… sobre qualquer coisa. A jogarem video-game com eles, a levarem pra jogar bola, a brincarem de bonecas, e a ensinarem a varrer o chão, lavar a louça, fazer comida. Parece haver uma letargia, mas acho que a questão é pior. A mim parece (e isso é meramente opnativo) que os pais tem medo de educar, de ensinar, de impor limites e exercer alguma autoridade, sob o pretexto de estarem sendo “rígidos demais” ou de “não permitir que os filhos façam as próprias escolhas”. Bullshit!!! Os filhos nunca saberão fazer escolhas se não lhes for ensinado. E digo mais, eles estão sendo ensinados, mas não pelos pais. No fim, os pais apenas se omitem, mas as crianças continuam sendo ensinadas.

Eu já fiquei bravo com meu pai, mas reconheço o valor que aprendi quando ele me colocava de castigo se eu chegasse depois das 22:30h. Já quis xingar minha mãe, mas não há preço que pague as vezes que ela me fez dizer ao meu irmão que o amo nas vezes que brigávamos. Hoje, sei que um sorriso pode mais que uma cara feia.

Os pais relegam a sua função básica a qualquer um… e os filhos pagarão o preço por isso no futuro.

É uma pena…

Anúncios

17 comentários sobre “Crianças e sexo na Noruega

  1. Pingback: Sergio Luis via Rec6

  2. Pingback: Distant Daily indicado, citado na blogosfera

  3. Otimo texto Sergio…
    Acho q somos ainda de uma geracão q os pais se preocupavam em ensinar e educar.. infelizmente não existe isso em mais nenhum lugar.. conhecemos um pouco do Brasil.. vc comentou sobre a Noruega e nós estamos vendo um pouco de como é na Finlândia.. e o oposto da Noruega aqui as meninas vão atras de parceiros sexuais apenas pra uma noite e nada de relacionamentos duradouros..
    Agora estamos iniciando uma era do colher os fruto, plantados pelos pais … e pelo que vejo não vamos ver uma seifa boa nesse futuro…

    “Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos.”
    Pitágoras

  4. Pingback: Infelizmente… « Na Toca da Cobra

  5. Ótimo texto. Tenho 29 anos e 3 filhas. O essencial não é ensinar ou falar de sexo em casa (esta é a teoria da modernidade). A criança liga a televisão e bombardeada por sexo, chega na escola tem educação sexual, entre os amigos só rola assuntos de cunho sexual e as igrejas estão cheias de palestrantes sobre namoro, noivado e casamento….. Será que ninguém vai tentar chamar a atenção das crianças, jovens, adolescentes e adultos para outros assuntos? Cabe aos pais lembrarem aos filhos que é importante pensar na profissão que vão seguir, no trabalho comunitário e social, em amizades que valem a pena, em jogos de tabuleiro, bordados, receitas, leitura de livros e principalmente da bíblia, etc e não tentar explicar mais sobre sexo. Somos o que pensamos!

  6. Bom ponto, Felipe: chamar a atenção para outros assuntos.

    Falei disso com duas gurias recentemente. Disse que elas deveriam parar de pensar em meninos e pensar em conquistas, em profissão, carreira, moral. Concordo contigo nesse ponto!

  7. Pingback: Triste « Na Toca da Cobra

  8. Pingback: Recorde « Na Toca da Cobra

  9. Me preocupa que esse título isolado atraia tanta gente, eu incluindo. Heim, heim. Not.

    Mas então, eu acho que esse negócio da negligência vem de tipo sempre, pelo menos em relação a educação sexual. Mas isso é mais pelos pais terem sido igualmente negligenciados na infância e adolescência deles — provavelmente até pior, porque hoje em dia pelo menos se fala de sexo mais abertamente, querendo ou não. Acho que a questão de educação como um todo é mais importante, e a educação sexual vira um processo natural. Mas com todos os wannabe liberais de hoje em dia ninguém quer ser mal visto por ser muito rígido, e às vezes eu acho que acabam sendo exatamente por isso. Impor limites é legal e tal, mas às vezes ensinar os filhos a tomar suas próprias decisões é mais importante do que tomar por eles.

    Querendo dizer: é sim importante que a educação venha dos pais (embora seja irrealista esperar que só deles, porque ninguém pode ficar com os filhos 24/7 nos dias de hoje, por isso temos babá, escola e, acima de tudo, TV e internet), mas eu meio que discordo do seu tom sobre impor limites. É mais como desenhar o limite, não impor. Porque o seu filho vai passar por cima se quiser, então é melhor você simplesmente mostrar as opções e as conseqüências do que tentar forçar a barra. Embora isso seja um pouquinho irrealista da minha parte, mas só um pouquinho. Who cares, eu não quero ter filhos. Eu tenho um videogame.

    E eu não faço nem tipo IDÉIA de por que eu tô respondendo isso, eu só vim pelo título. Q. Não.

  10. E eu perdi um pouquinho mais do meu tempo (download: 52% e contando) pra ler os comentários e vi que alguém já tinha comentando o negócio do título. Bom, a decepção está a um clique. Embora eu duvide que alguém procurando por pornografia infantil procure por ‘sexo com crianças’ no google. Naïve.

    E outra coisa, esse negócio de achar que as meninas deviam pensar menos em meninos e mais em carreira e pá é uma piada, né. Esperar que um adolescente prefira pensar em estudos e moral (wth?) que em sexo é tipo castrar um cara. Não é legal, a não ser que tenham feito algo muito, muito ruim pra merecer isso. Ou nem isso. Tirem o x-box, deixem as camisinhas.

  11. Hummmmmmmmmmmmmmmm… vamos por partes que tem muita coisa aqui.

    Primeiro, cara, não sei sua idade, mas cuidado com o que escreve. Se escrever assim profissionalmente ou na universidade, terá problemas.

    Outra, releia o texto. Eu não defendo “educação exclusiva pelos pais”, mas defendo mais presença. Sim, o filho fará o que quiser. Chama-se livre arbítrio e, sem entrar no mérito de causa e consequência, de assumir o que se faz, no texto falo dos pais estarem presentes para ouvir e orientar. É disso que sinto falta: poucos pais conversam com seus filhos. E falo de conversar de verdade, não sobre sexo, mas sobre qualquer coisa. Isso cria relacionamento e confiança. Esse é o ponto do texto.

    Sobre meninas e meninos não pensarem em sexo, não vejo problema algum com isso. Mas, novamente, você é o que você come, já ouviu essa? Se a gurizada passar a noite vendo pornô na TV, só vai pensar nisso, certo? Se a criança tiver um ambiente de brigas em casa, é natural supor que a criança cresça com valores familiares abalados. Assim como uma criança que é incentivada (de fato) a estudar, terá uma maior propensão a isso.

    Por fim, sim. As pessoas procuram “sexo com crianças”, “sexo com adolescentes”, “sexo com meninos” e por aí vai no Google. Recebo os relatórios diários das buscas que são feitas para chegar até o meu blog e SEMPRE vejo essas. Todos os dias, sem uma única exceção. Triste assim…

  12. Eu não tenho que reler o texto, eu entendi e concordei com a idéia geral. Se você tivesse relido meu comentário teria percebido isso. Eu só levei a análise mais adiante. E eu acho completamente irreal que não pensem em sexo. Criança também tem sexualidade, etc, e fingir o contrário é extremamente pouco saudável. E não que eu necessariamente apoie, mas também não vejo problema nenhum que crianças entrem em contato com o sexo, à um certo nível. Plus educação sexual é inegavelmente necessária.

    E eu simplesmente acho que é perda de tempo passar a adolescência estudando e pensando e esquecer do prazer físico e pá.

    “Por fim, sim. As pessoas procuram “sexo com crianças”, “sexo com adolescentes”, “sexo com meninos” e por aí vai no Google. Recebo os relatórios diários das buscas que são feitas para chegar até o meu blog e SEMPRE vejo essas. Todos os dias, sem uma única exceção. Triste assim…”
    Lol, eu sei disso. O que eu disse foi que não é exatamente a forma mais usada de procurar por pornografia infatil de verdade, seria muito inocente. Não o tipo de gente que baixa gigabytes desse tipo de material.

    Só, mas eu não entendi o comentário do meu jeito de escrever. Como eu escrevo e o que isso tem a ver com minha forma de escrever em meio profissioal/acadêmico? Foi engraçado o comentário, etc.

  13. É que você escreveu algumas coisas com muitas gírias e abreviações, mas na net é de boa. Foi só um toque.

    Discordo um pouco do lance do contato das crianças com o sexo, mas concordo com uma educação sexual. Só questiono se isso deve acontecer na escola. Por isso falo da presença dos pais. Mas isso exige, também, pais mais antenados e próximos aos filhos, o que é difícil.

  14. Muito bem Felipe e isso mesmo o que vemos em todos os lugares e a chamada criminosa para a prostituição.Jornais poem anuncios de prostitutas se oferecendo, as tvs do Brasil so da sexo apelação ja viu uma tal famigerada Luciana Gimenes o programa dela so fala disso criminosamente , acho que ela e bi sexual tamanho interesse dela em, por mulheres peladas e etc e a tal falando sempre de sexo e tema aquelas garotas que modelos servem para que pervertidos possam se deliciar coms seus corpos nus, isso e que elas dizem que e desfiles de lingerie isso a e apelação total .Chamadas para meninas serem modelos onde pais delas entregam as meninas para que possam auferir lucros absurdos, so vendo.Essa de dizer que serão modelos e pura enganação pois caminhos tortuosos terão que percorrer se oferecendo a grandes magnatas ate alcançar ao apogeu isso e um longo caminho e tem aqueleas que não passam nessas seleções que farão?
    Simplesmente virão espertos que dirão a elas que pra se darem bem nesta profissão e terão sair com alguem influente e tudo ficara as mil maravilhas canalhas de pais que entregam sua s filhas criminosamente querndo partilhar tambem da grana que vão receber . E muito cruel ver tudo isso e esse governo corrupto e cretino não levanta um dedo pra essas coisas perniciosas.E querem acabar com a pedofilia, a exploração das mulheres mas como se elas se deixam se levar por uma grana a mais e dão o pessimo exemplo a jovens e crianças de todo o Brasil Safados são os pais que entregam suas filhas e filhos aos exploradores querendo levar vantagens nisso! Lamentavel para um pais que tem a sua juventude sendo entregue a bandidod para deleite de suas safadezas morbidas e pervertidas.Como acabar se o probrio governo que se diz autoridade não enxerga se compactuando com tais descalabros.Cretinos!!!!!

  15. estamos numa vivendo numa epoca que os pais estão fazendo de tudo para nao se responsabilizar pela educaçao de seus filhos bando de inuteis e sem caratér.

  16. Pingback: Os números de 2010 « Na Toca da Cobra

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s